Com as mãos entre as pernas
cotovelos balançando golpe
retinas nítidas em sensação
num escape involuntario.

Narinas retorcidas
dutos expandidos
memória extraviada
malas enlaçadas.

No soturno do medo
candelabro da candice
roendo a pata do camêlo.

Na secura do abrasivo
rompendo os séculos
inebriante película.

Anúncios